[ECOTUTORIAIS][bleft]

Qual a Melhor Panela Para sua Saúde?

Por: Camila Gomes Victorino

Panelas também podem afetar a sua saúde. Veja os prós e contras de cada uma. Fonte

Existem muitos tipos de panela, mas qual a mais saudável?
Fonte: CozinhaVapza
Quando cozinhamos nem sempre pensamos na procedência do alimento: se é transgênico, se é orgânico, se passou por um sistema social de produção justa, enfim. Toda esta reflexão é importante e devemos sempre tentar fazer um exercício mental para que na hora de comprar os alimentos, nos lembremos de escolher os mais éticos e aqueles que fazem mais bem à saúde. Além disso, no entanto, existe um tipo de reflexão que passa totalmente despercebida: a panela!
É na panela que colocamos os alimentos e os cozinhamos, fazendo com que passem por altas temperaturas; essas altas temperaturas fazem com que as substâncias que compõem a panela também interajam com o alimento, as quais podem tanto ser benéficas, como maléficas.
É assim que em alguns países as panelas de alumínio são proibidas, pois o alumínio, ao se soltar no alimento, poderia levar ao mal de Alzheimer e outros problemas de saúde. É fato que não se sabe ainda o real motivo que encabeça esta patologia, mas estudos mostram que pode existir uma ligação entre o metal e a doença, além das muitas outras doenças ligadas a este, como o câncer de mama (veja artigo sobre desodorante e alumínio no blog).

As panelas de alumínio soltam o metal nos alimentos e
por isso não são indicadas. Fonte Longidade
No Brasil, as panelas de alumínio são as mais baratas e comumente as únicas a serem encontradas nos supermercados, mas existem alternativas de aço inox mais ou menos acessíveis e outras alternativas como panelas de vidro, pedra sabão, cobre ou barro, que podem ser encontradas na internet ou em feiras de artesanato.
Elas são mais caras e muitas vezes, parece impossível conseguir comprar panelas deste tipo, mas eu imagino que às vezes compense mais ter apenas duas panelas que não liberem substâncias tóxicas em nosso alimento, e que, às vezes, até liberam nutrientes, do que possuir um conjunto completo de panelas de alumínio, muito bonitas, muito práticas, porém nocivas a nossa saúde, tendo ligação com o Mal de Alzheimer (Mil & Benga, 2006; Tomijenovic, 2011).
Abaixo seguem os principais tipos de panela e seus benefícios ou malefícios. Vale lembrar que materiais de alumínio sempre podem aumentar o risco de doenças futuras e, portanto, é aconselhável ir trocando aos poucos os talheres e outras louças, por alternativas, como vidro, porcelana, bambu, inox.

PANELAS A EVITAR

Evite as panelas de alumínio. Fonte: SaudeAlternativa
Panela de alumínio
As panelas de alumínio são as mais comuns no Brasil e as mais baratas. Todos nós, querendo ou não, já comemos alimentos preparados nestas panelas, porém apesar de serem comuns e de uso geral, as panelas de alumínio liberam o metal nos alimentos. É interessante notar que nem toda panela de alumínio é igual: dependendo da qualidade da liga utilizada na panela, mais alumínio pode ser liberado na comida, sendo assim desconfie de panelas e utensílios muito baratos. Além disso, o tipo de alimento cozinhado influencia na liberação da substância: café e tomate, por exemplo, facilitam a liberação. Por fim, vale lembrar que não são somente as panelas que liberam o químico; latinhas de refrigerante e sucos contêm grande quantidade da substância, podendo levar a problemas de saúde.

Dica para quem ainda usa: se você ainda não tem condições de trocar suas panelas de alumínio, evite colocar o sal na panela no início do cozimento, pois o contato do sal com o metal, faz liberar ainda mais alumínio.

Panelas de cobre podem causar
intoxicação.  Fonte: CrisaDonadeCasa
Panela de cobre
As panelas de cobre eram muito usadas no passado, porém, atualmente, não são recomendadas, pois dependendo do tipo de alimento elas podem soltar cobre e o excesso de sua ingestão pode causar intoxicação, levando a náuseas, dores abdominais e problemas gastrointestinais, além de poder levar a problemas no fígado e rins à longo prazo. Evidentemente que a panela de cobre não é venenosa, mas o principal problema está no cozimento de alimentos ácidos, como tomate, vinagre, limão, entre outros.Em geral, estas panelas são vendidas com revestimento de alumínio, o que evita a contaminação por cobre, mas aumenta a proporção de alumínio no alimento. Melhor evitar.

Panelas antiaderentes soltam produtos
tóxicos no alimento. Evite-as.
Fonte: FolhadoPará
Panelas antiaderentes
As panelas anti-aderentes contêm plásticos em sua composição, os quais são o ácido perfluorooctanóico (PFOA) e o polietrafluoretileno (PTFE). Eles são compostos tóxicos e que se soltam facilmente da panela, principalmente quando ela está velha ou se submetidas a altas temperaturas. Deve-se lembrar que panelas riscadas deste tipo já estão liberando as substâncias e ambas foram consideradas danosas à saúde. O melhor é evitá-las, até porque sua produção é poluente.

Aposte nas panelas de aço inox
para repor ferro nos alimentos, mas
atenção para a qualidade.
Fonte: Meuclub
Panela de aço inox
Assim como as panelas de alumínio e cobre, as panelas de aço inox também podem soltar metais no alimento, dentre eles o ferro. De fato, o problema não é o ferro em si, que até pode beneficiar o tratamento da anemia, mas muitas dessas panelas utilizam níquel em sua composição e este é liberado na comida. O melhor é evitá-las, principalmente aquelas com preços muito acessíveis, pois podem conter mais níquel na composição da liga.

PANELAS IDEAIS

Panelas de ferro liberam o mineral nos
alimentos e podem beneficiar
 caso de anemia.
Fonte: TudoParaCozinha
Panela de ferro
As panelas de ferro também não são inertes, porém, como liberam ferro e o ferro é um elemento muito importante para a manutenção da saúde, seu uso é até benéfico no cozimento de alimentos, porém deve-se tomar muito cuidado na limpeza deste tipo de panela, pois ela pode enferrujar. O ideal é secá-las ao fogo, para evitar restos de umidade e passar uma camada de óleo nelas para que evitem a ferrugem. Por fim, algumas destas panelas possuem uma camada de esmalte para proteção. Neste caso, deve-se tomar cuidado com as mais baratas, pois esmaltes baratos levam chumbo, podendo causar intoxicação.


As panelas de cerâmica não soltam substâncias
no alimento, mas atenção para a qualidade
da tinta da pintura. Fonte: Uol
Panelas de cerâmica
Estas panelas são muito indicadas, pois não liberam substâncias nos alimentos. Entretanto, deve-se comprar panelas de boa procedência, pois a tinta usada na pintura pode conter cádmio ou chumbo, os quais podem causar envenenamento. Certifique-se de que o material da panela é atóxico antes de comprar e lembre-se que o barato pode sair caro.

As panelas de barro têm a mesma
vantagem da panela de
cerâmica, mas não possuem
a tinta protetora. Fonte: Belém
Panela de barro
A panela de barro é ainda mais aconselhada do que a de cerâmica, pois não é pintada, porém deve-se atentar para o fato de que a panela de barro não é ideal para o cozimento de pratos secos, pois a panela ajuda a retirar a umidade do alimento.









Nem tão comuns, mas inertes. Deve-se
tomar o cuidado com a limpeza.
Fonte: Bernoulli
Panela de pedra sabão
Assim como a panela de barro e cerâmica, ela é ideal para o cozimento de sopas e pratos com bastante caldo, mas atenção para a limpeza, pois ela é porosa e pode gerar a proliferação de microrganismos.





De todas as panelas, a mais aconselhada é a de vidro,
pois é inerte e fácil de limpar. O único porém é o preço.
Fonte: Catral
Panela de vidro
A panela de vidro é a meu ver a mais ideal, pois é completamente inerte e, portanto não libera nenhum tipo de substância estranha no alimento, por fim, é muito fácil de limpar. O único porém é que ela é rara no mercado brasileiro, sendo muito cara e costuma ser pesada e demorar para esquentar.





Qual panela escolher?

As panelas mais saudáveis são as mais caras, porém pensando à longo prazo, vale a pena comprar um produto de longa duração e inerte..Fonte
Nenhuma panela é ideal, pois algumas são seguras, mas caras e raras e outras são baratas, mas danosas. O melhor é considerar o longo prazo e pensar nas panelas não como um utensílio menos importante na cozinha, mas como um eletrodoméstico, que é caro, mas necessário. Lembre-se que todo o seu alimento será preparado nelas e que nenhuma alimentação orgânica garantirá sua saúde se a panela utilizada liberar toxinas, principalmente quando é o caso das anti-aderentes. Entretanto, enquanto o dinheiro não vem, uma possibilidade é aderir a uma dieta mais balanceada e com menos alimentos cozidos em sua composição, a qual é bastante benéfica para a saúde. Já ouviu falar no crudivorismo? Saiba mais sobre esta dieta vegana no post: É possível viver de comida crua?

Referências
Miu, A. C.; Benga, O. Aluminium and Alzheimer's disease: a new look. Journal of Alzheimer's Disease, v.10(2-3), p.179-201, 2009;
Tornljelovic, L. Aluminium and Alzheimer's disease: after a century of controversy, is there a plausible link? Journal of Alzheimer's Disease, v.23(4), p.567-98, 2011;



Autora: Camila Gomes Victorino 









Post A Comment
  • Blogger Comment using Blogger
  • Facebook Comment using Facebook
  • Disqus Comment using Disqus

4 comentários :


[REFLEXÕES][grids]