[ECOTUTORIAIS][bleft]

Primeira horta vegana certificada é vertical, orgânica e urbana - Conheça!

Mais do que horta, permacultura vegana! Fonte

Muitos dos insumos utilizados na agricultura atualmente ainda provêm de animais, o que não só envolve crueldade e morte, mas também poluição dos solos e dos recursos hídricos. Para driblar ambos, muitas iniciativas de agricultura vegana estão começando a aparecer ao redor do mundo, o que evita o uso de pesticidas, fertilizantes e qualquer uso de insumo animal (mesmo os certificados por selos orgânicos), gerando alimentos de qualidade, sem veneno algum.
Mas, como saber se o vegetal que você come envolve algum tipo de exploração animal? De fato, já podemos saber que um alimento é ou não é orgânico através de selos, mas provindos de hortas veganas, bem, isto ainda é um pouco complicado. Até agora!

Este trio criou a Metropolis farms, a primeira produtora de vegetais vegana certificada. Fonte

Recentemente, foi fundada a primeira horta urbana vertical orgânica e vegana certificada, em São Francisco, nos EUA. Claro que não dá para a gente comprar deles, até porque eles incentivam o comércio local, o qual evita o uso de petróleo no transporte de alimentos, mas a iniciativa com certeza será um marco para que novos empreendimentos possam se espalhar pelo mundo e produzir vegetais, que não só são orgânicos, mas não envolvem sofrimento animal.

Não é só horta, é permacultura vegana!


Conheça a primeira horta vegana certificada do mundo! Fonte
A ideia do Metropolis Farms não é somente produzir vegetais veganos, mas bem mais do que isso! A ideia dos colaboradores é mostrar que é possível produzir alimentos orgânicos de qualidade dentro da cidade e evitar o transporte poluidor dos alimentos, além de evitar intermediários que encarecem o produto. Ainda, o conceito do projeto apresenta hortas verticais e quer esclarecer de uma vez por todas que a tal fronteira entre zona rural e zina urbana é coisa do passado.

O que se encontra por lá?

Tomates, couve, alface e muito mais. Fonte

No Metropolis farms, eles produzem verduras, como alface, couve, entre outras, além de tomate, coentro, salsinha, cebolinha, milho e plantas que dependem da estação para produzir. No total, eles possuem mais de 120.000 pés em um espaço de 36 metros quadrados. Para economizar água e energia, eles usam hidroponia e agora pretendem trocar todo o seu sistema de energia por energia solar. Por fim, o Metropolis farms é totalmente orgânico, não usando pesticidas, fertilizantes artificiais e sementes transgênicas. Para controlar pragas, algo interessante: plantas carnívoras são espalhadas pelo local.

No Brasil

Existem produtos agrícolas veganos certificados no Brasil? Fonte

Ainda não há nada parecido no Brasil, mas já existem algumas comunidades veganas espalhadas pelo território, produzindo alimentos orgânicos de qualidade, mas o consumo é interno. Vamos torcer para que esta iniciativa se espalhe e que a crueldade contra animais também possa ser extinta na produção de vegetais.

Reflexão de bolso: se eu como vegetais não veganos, não sou mais vegan?

Não existem opções para tudo, mas nós podemso criá-las. Fonte

Sim, você ainda é vegan, não se preocupe! O veganismo tem a missão de abolir a explora;áo animal, através da abolição do consumo de produtos que exploram os animais, mas dentro do alcance de cada um! Parar de comer derivados animais está dentro do alcance de qualquer pessoa, mesmo das classes mais pobres, até porque arroz e feijão e final de feira é para todos os bolsos*. Entretanto, existem certos produtos que ainda não são acessíveis a todos, como vegetais certificados veganos, ou meios de transporte que não contenham derivados animais. O importante é pressionar e criar iniciativas para que tudo que é inacessível se torne acessível um dia e inventar soluções livres de crueldade animal de acesso a todos. Nós construímos a história! Vamos construir a história que não envolve nenhuma exploração animal.

Para saber mais sobre os limites do veganismo, “leia: por que os limites do veganismo não importam


*Obviamente que existem exceções ao que é acessível. Pessoas desempregadas, sem renda, boias-frias e miseráveis, entre outros muitas vezes não têm acesso nem ao básico do básico. A intenção do parágrafo acima é demonstrar que a alimentação 100% vegetariana é tão acessível, quando mais, do que aquela que contêm derivados, quando considerando uma mesma classe social.



Gostou? Compartilhe e não deixe de se tornar um seguidor via FacebookGoogle+ ou Twitter. Assine também nossa Newsletter. Siga-nos pelo Instagram!

Paz!



Autora: Camila Gomes Victorino 










Post A Comment
  • Blogger Comment using Blogger
  • Facebook Comment using Facebook
  • Disqus Comment using Disqus

2 comentários :

  1. A ideia e iniciativa é muito boa, porem muitas coisas eu não concordaria em usar, como por exemplo luz artificiais para as plantas, e nem hidroponia, que não é um sistema natural e depende de fertilizantes químicos, a água nas cidades normalmente é clorada e fluoretada que leva metais tóxicos a planta e consequentemente a nós, quanto a plantio urbano em prateleiras é mais uma ideia fantástica que economiza espaço e tempo...
    De qualquer forma temos que dar credito a ideias inovadoras e ações e delas aperfeiçoarmos cada vez mais !

    ResponderExcluir
  2. A matéria não especificou o que é usado como fertilizante, em alternativa aos p
    Insumos derivados de animais... fertilizantes químicos como o npk? Para qualquer um que produz alimentos como eu, essa é a grande dúvida!

    ResponderExcluir

Ajude a Enriquecer o nosso Blog, Contribuindo com sua Opinião!


[REFLEXÕES][grids]