[ECOTUTORIAIS][bleft]

O Supermercado Sem Embalagens

Por: Camila Gomes Victorino



No projeto do supermercado sem embalagens estimula-se o
anti-consumismo de a consciência ambiental. Fonte: GruenStiffer
A Alemanha é um dos países mais ecológicos do mundo. Além de possuir uma quantidade significativa de cidadãos com composteiras em casa e sistema avançado de coleta e reciclagem de lixo, ele é ainda um dos países com maior concentração de vegetarianos e veganos, contando ainda com uma gama imensa de produtos orgânicos disponíveis no mercado. Se não bastasse, recentemente, foi lançado o primeiro projeto de supermercado totalmente sem embalagens da Alemanha (e talvez do mundo?). Na realidade, o problema das sacolinhas já é uma questão bastante discutida na maioria dos países e mesmo no Brasil, que não é um grande exemplo de consciência ambiental, porém esta discussão é superficial, em sua grande maioria, incentivando a população a usar as sacolas renováveis, enquanto que quase todos os produtos típicos de um supermercado vêm embalados com plástico (para ver uma discussão mais aprofundada sobre o problema das sacolinhas, clique em: “A polêmica das sacolinhas”). Assim, não é possível resolver o problema do excesso de lixo produzido nas grandes cidades apenas trocando sacolinhas por sacolas renováveis, as quais, em algumas situações, acabam até se tornando descartáveis, já que algumas pessoas as compram corriqueiramente ou possuem até mais de dez em suas casas.
Os alimentos são estocados em potes verticais e o
consumidor deve trazer potes para conter os
alimentos. Fonte Zero Waste Europe
A solução não seria, então, abolir de vez todas as embalagens? Bem, em um primeiro momento as pessoas devem pensar que isso é um exagero, mas qual seria o problema de levar alguns potes renováveis para o supermercado, tarar a balança e comprar arroz, feijão, milho de pipoca e todos estes alimentos deste tipo à granel? Qual seria o problema do supermercado disponibilizar uma balança com um pote suficientemente fundo para que as pessoas consigam pesar seus vegetais, sem o auxílio de saquinhos plásticos? E no caso de líquidos, que problema haveria de levar algumas garrafas para encher com bebidas?

No projeto, potes podem ser emprestados pelo supermercado, como
o pote da figura. Fonte: SegeBerger
Bem, aparentemente, a transição parece complicada, mas depois de alguns meses usando os novos métodos, tenho certeza que as pessoas se acostumarão com o fato e mais: as novas gerações nem mesmo se importarão com isso, já que se acostumaram assim. Antigamente, comprava-se refrigerante em garrafa de vidro e as pessoas guardavam as garrafas para devolver ao supermercado, as quais voltavam ao fabricante para reuso. Qual era o problema disso? Quando eu era criança isso era praticamente normal, assim como era normal para a minha vó não usar saco para despejar seu lixo, mas apenas colocar os restos de comida e pouquíssimas embalagens de papel em um grande tonel, que era recolhido pela Prefeitura.

Começamos a beirar o exagero, unido a um consumismo desenfreado e a
um consumidor alienado. Fonte: AtitudeEco
As pessoas se acostumam e com incentivo e dedicação da população podemos até mesmo desenvolver programas de confecção de composteiras em cada domicílio, as quais transformariam o lixo orgânico (vegetais em geral) em adubo, o qual poderia ser usado nos jardins ou recolhido pela Prefeitura para uso municipal. Além disso, no futuro, ao invés de composteiras simples, poder-se-ia acoplar biodigestores em cada lar, os quais, além de compostar os restos de alimentos, ainda produziriam metano, o que poderia ser usado como gás de cozinha ou transformado em energia elétrica.
Nós já temos soluções para o problema do lixo, mas nos falta vontade. Eu não digo que é culpa do governo porque alguém põe o governo lá e eu acho que as pessoas, quando descontentes, podem começar a mexer as próprias mãos, então mãos à obra! Enquanto isso, fica a ideia de um supermercado como o do parágrafo acima, que foi recentemente inaugurado na Alemanha e que não só beneficia o meio-ambiente, como também incentiva outros empreendedores do mundo todo a tomar esta atitude. Alguém interessada(o)?

Seguem abaixo, algumas informações sobre o supermercado sem embalagens:

Falta pouco para o projeto sair do papel!. Fonte: SuedeDeutch
The "Zero packet supermarket" (“O supermercado sem embalagem”)
O" Zero packet supermarket" é uma iniciativa de um grupo de mulheres empreendedoras na Alemanha que começaram o projeto a partir de um Crowdfunding (arrecadação de dinheiro coletivo para a criação de um projeto social ou de sócio-empreendedorismo). A proposta não está somente relacionada à extinção de embalagens, mas de abolir o excesso de publicidade e de incentivo ao consumismo que existe nos supermercados comuns. O projeto oferece produtos de produtores regionais, orgânicos e não orgânicos, tendo os últimos o objetivo de auxiliar quem não tem fundos para subsidiar uma alimentação apenas orgânica. Além de alimentos, o supermercado oferece produtos de limpeza e de higiene. Por fim, se você não possui os potes ou esqueceu em casa, o supermercado te empresta! Brilhante!

Informações do blog do supermercado indicam que é possível que ele seja inaugurado ainda este ano.


 Deixo a página do blog e o vídeo do Crowfunding do projeto. Está tudo em alemão, mas o Google tradutor ajuda a entender (eu também não falo alemão) e o vídeo pode ser facilmente entendido pelas imagens.

Original Unverpackt: http://original-unverpackt.de/

Original Unverpackt - Der neue Supermarkt from Original Unverpackt on Vimeo.

Quer diminuir sua quantidade de lixo?
Clique aqui: Estamos destruindo o planeta - o mito do plástico necessário


Gostou? Compartilhe e faça a mudança acontecer!

Ajude o blog a crescer e seja um seguidor!

Projeto "HISTÓRIA AO CONTRÁRIO", em breve mais notícias

Siga nosso novo canal! 
Dicas de filmes, documentários e muito ativismo com legendas exclusivas!
Post A Comment
  • Blogger Comment using Blogger
  • Facebook Comment using Facebook
  • Disqus Comment using Disqus

Nenhum comentário :

Ajude a Enriquecer o nosso Blog, Contribuindo com sua Opinião!


[REFLEXÕES][grids]