[SUSTENTABILIDADE][bleft]

Alan Turing não morreu em vão - e nem eles

Por: Camila Gomes Victorino


Alan Turing, pai da inteligência artificial é considerado um dos maiores gênios do século XX. Ele foi o teórico por trás do conceito de máquina de Turing, formalizando também o conceito de algoritmo (ambos essenciais para o desenvolvimento do computador moderno).

Alan Turing: gênio a frente de seu tempo e destruído pela
intolerância de sua época

Evidentemente, apesar do trabalho de Turing ser imensamente importante, este texto não tem por missão falar sobre suas teorias, mas sobre o próprio Turing. Ouvindo um programa de rádio ontem percebi como a ignorância humana cria a sua própria forca, a qual levará a humanidade a um completo abismo. Assim nada melhor do que a história de vida deste grande gênio para exemplificar esta lição.



Para começar, Alan Turing, além de matemático e grande cientista, era também homossexual. Hoje, esta informação seria extremamente irrelevante*, porém na Inglaterra de sua época, homossexualismo era considerado crime e homossexuais descobertos eram condenados à prisão.

Não se sabe exatamente como, mas Turing foi descoberto por isso e preso e, para piorar, foi obrigado a receber doses hormonais, que na época, eram consideradas como fonte da virilidade. Eu fico imaginando a cena em que obrigam alguém a usar hormônios da “masculinidade”, sentar uma pessoa na cadeira, acorrentá-la e injetar hormônios, anotando os resultados e até parece teoria da conspiração ou um filme de ficção científica (lembrando o clássico de Stanley Kubrick, “Laranja Mecânica”), mas infelizmente, a história de Turing não foi apenas fruto da imaginação de um escritor ou roteirista, mas era rotina no começo do século XX.

Realidade ou Ficção?
Fonte foto: http://cdn.collider.com
Após sua condenação, o corpo de Turing começou a apresentar uma série de doenças e seu intelecto nunca mais foi o mesmo. Não se sabe exatamente o motivo, mas após certo período, Turing cometeu suicídio. Obviamente que é provável que ele tenha se matado devido ao terrível destino que a opressão humana lhe impôs.

Se Turing não tivesse morrido, possivelmente o ramo
da inteligência artificial estaria mais avançado.

Se Turing não tivesse morrido e nem sofrido como sofreu, imagino que hoje estaríamos em outro patamar da computação. Ele era um gênio e com suas ideias geniais teria possivelmente levado a descobertas novas ou antecipado descobertas atuais. De fato, sabe-se que ele deixou muitos trabalhos incompletos.
Se sua morte foi uma grande perda para a humanidade, pelo menos Turing nos apontou para um problema terrível de sua época e que repercute até hoje: o ódio ao diferente.
Não é o primeiro exemplo de pessoa morta por uma opção diferente de vida: mulheres foram cruelmente mortas pela Inquisição por não concordarem com a imposição machista da época; sabemos do caso de Malala Youssef, que levou um tiro, por querer dar o direito ao estudo para as meninas de seu país e vemos todos os dias nos jornais, homossexuais sendo linchados. Por fim, como se isto não bastasse somos nós os opressores do dia a dia,, contando piadinhas de mulher, gays e grupos diferentes (até de Emos existe) simplesmente porque a humanidade não consegue lidar com aquilo que lhe é diferente – principalmente quando relacionado a sexo.


Turing foi um grande gênio e sua perda nos dói no coração a cada dia que passa. Dói não porque mais um gênio deixou a Terra, mas dói porque sua morte é no mínimo vergonhosa, fruto da ignorância, da intolerância e da repugnância à liberdade do outro, que não só o governo inglês e outros governos da época tinham, mas também nós mesmos temos - escondidos nos mais recônditos espaços de nossa mente.
Não vamos deixar que a morte de Turing seja em vão! Vamos lembrar e contar a sua história para que as pessoas comecem a refletir sobre si mesmas, sobre seus comportamentos para com o outro, sobre suas vaidades mesquinhas e por fim, sobre o ódio que vamos criando, um ódio que leva ao cúmulo de se drogar e modificar partes do cérebro de pessoas, que consideramos pouco normais, simplesmente porque não são parecidas conosco.

Turing não foi o único exemplo de intolerância na história,
principalmente quando se refere à coerção sexual. Fonte:
Coven Digital
Por fim, parece ridículo pensar que uma pontinha de ódio de uma piada bem rascista, homofóbica, sexista, “emoista” etc possa gerar comportamentos tão medonhos como o fato de drogar alguém. De fato, este tipo de condenação era um plano do governo, mas um governo existe porque pessoas concordam com ele. É fato que plantar uma semente não criará uma floresta, mas muitas pessoas disseminando sementes faz com que, em certo espaço de tempo, o deserto realmente se transforme em uma selva. Sendo assim, policiar é preciso!
Não vamos só pensar em Turing. Ele foi um grande gênio, que por ser conhecido nos fez lembrar de sua trágica história. Vamos, por outro lado, refletir sobre quantas pessoas geniais e exemplares não estariam vivas ou não teriam deixado sua contribuição se o ódio e o preconceito não as tivessem matado ou mutilado física ou psicologicamente.
“Viva e deixe viver” e tenho certeza de que quando acabar o preconceito boa parte das mentes, prisioneiras dos tabus, poderá se libertar e libertando-se libertará boa parte da humanidade.

Nota: Foi lançado, recentemente, um filme sobre Alan Turing "O Jogo da Imitação - Filme 2014".

*Nota atual de junho 2016 - Eu me comovo todos os dias com as notícias. Mal saímos de estupros coletivos, justificativas esdrúxulas, um terrível assassinato de uma mulher no Chile, um estupro na faculdade de Stanford e, então, vemos a terível notícia do assassinato de mais de 50 pessoas, mortas por sua orientação sexual nos EUA. Ainda há muito, muito, muito o que fazer. A opressão contra mulheres e LGBTs é uma grande arma do sistema patriarcal, que quer manter no poder homens cis, brancos e de preferência nascidos em países de "Primeiro mundo" e na classe "dominante". Não podemos nos calar. Eram todos Turings, eram todas e todos almas maravilhosas com um propósito incrível neste planeta. Não podemos deixar passar mais. Não podemos mais ficar caladas e calados. 


Luto e por isso luto

Fonte das imagens: Pixabay




Autora: Camila Gomes Victorino


 Pensando ao contrário





Post A Comment
  • Blogger Comment using Blogger
  • Facebook Comment using Facebook
  • Disqus Comment using Disqus

7 comentários :


[BELEZA NATURAL][grids]