[ECOTUTORIAIS][bleft]

Plásticos nos alimentos? Saiba por que estas embalagens podem ser nocivas à saúde

Água de garrafinha, copos descartáveis, marmitas de plástico, afinal, estas embalagens fazem mal à saúde? Fonte

É aquela velha história da pausa do trabalho: toma-se um cafezinho (um punhado de cafeína que melhora o sono e a disposição), joga-se o copinho no lixo e volta-se ao trabalho. Poucos sabem, entretanto, que aquele cafezinho inocente carrega com ele venenos que se acumulam em nossos tecidos e que podem causar sérias doenças, tanto em nós, como no feto ou no bebê que mama - no caso de ser uma mulher grávida ou amamentando.
Mas o que há de errado com tomar café? Serão os agrotóxicos? Será que agora produzem café transgênico? Em parte, o agrotóxico pode sim afetar a sua saúde, mas não se trata somente disso, pois o perigo se esconde mesmo no copinho plástico que você utiliza para bebê-lo: um copo majoritariamente feito de plástico, que libera bisfenol-A quando aquecido e que intoxica nosso organismo.

Quase não se fala do sério problema que os plásticos podem causar à nossa saúde. Não é só um problema de ordem ambiental. Fonte

Então é melhor comer uma fruta na pausa? Na realidade, a maioria dos produtos de plástico, quando aquecidos, liberam este componente e sendo assim, não é só o cafezinho que passou a ser questão de saúde pública, mas a água de garrafinha, a tigela de plástico (tapewear), a mamadeira, a chupeta e até latas de refrigerante plastificadas. De fato, o bisfenol-A é mais facilmente liberado quando o plástico é aquecido, porém cabe notar que ele também pode se soltar em temperatura ambiente, principalmente se o alimento ficou muito tempo estocado nele.

Plástico no sol por muito tempo libera bisfenol-A. Fonte

Ah! Agora talvez faça sentido aquele gosto levemente amargo que fica na água dee garrafinha quando ela está para terminar ou, principalmente, quando a gente a deixa no sol. Mas, claro, mesmo que você tome todos os cuidados, o aquecimento é muito comum durant eo transporte.

Mesmo antes de nascer, o feto já é exposto ao BPA, que circula no sangue materno. Fonte

Saiba que o Centro para controle de doenças e prevenção dos EUA monitorou os níveis de BPA na urina de uma amostra representativa da população e confirmou a sua presença em todas as idades analisadas, o que é preocupante, já que o bisfenol-A é comprovadamente cancerígeno, sendo associado ao câncer de mama e câncer de próstata, bem como a anormalidades reprodutivas, diabetes e obesidade. Para piorar, um estudo recente da Universidade de Michigan mostrou que o BPA já está presente no feto, o qual ainda não possui os mecanismos de eliminação da substância bem desenvolvidos como os adultos, ou seja, os fetos expostos ao BPA provindo do sangue materno, não têm a capacidade de eliminar esta substância na velocidade de um adulto, acumulando-o e portanto, prejudicando o seu desenvolvimento.

Convenhamos, estamos nos envenenando e os fabricantes náo se importam,afinal, [e o lucro que importa. Fonte

Ou seja, a pergunta que não quer calar aparece quando nos indagamos o porquê desta substância ainda não ter sido proibida se ela já é comprovadamente tóxica para o ser humano. É fato que os fabricantes argumentam que os adultos possuem mecanismos fisiológicos que eliminam o BPA ingerido, porém cabe lembrar que a quantidade de BPA acumulada por um indivíduo comum é tão alta que mesmo eliminando-o pela urina, uma parte sempre permanece no sistema, podendo levar ao câncer e outros males. Além disso, com o estudo publicado no "Journal of Biochemical and Molecular Toxicology", da Universidade de Michigan, nota-se que fetos são as maiores vítimas destas substâncias e desta vez eles não podem eliminá-las como aponta o mais forte argumento da bancada pró bisfenol. Mas o que fazer então para evitar esta substância? 

Como evitar o bisfenol-A


Nós nos acostumamos a usar plástico, sem saber para onde vai e de onde veio, mas precisamos parar com isto, pela nossa saúde e pelo planeta. Fonte

Bem, eu tenho arrepios ao ver mães e pais esquentando mamadeiras de plástico para seus bebês e o que se pode fazer é substitui-las. Ademais, pausa do café ou do chá está fora de cogitação, a não ser que se crie o hábito de levar consigo um copo de aço inox ou deixá-lo na mesa do trabalho. Por fim, se o plástico intoxica nosso organismo, nada mais correto do que substituí-lo por vidro, cerâmica ou aço.


Quer usar o microondas? Use tapeware de vidro para não se intoxicar. Fonte


As tapewares existem em vidro; a garrafinha pet de água mineral pode ser substituída pela garrafa de vidro ou de inox reutilizável (ação que o meio-ambiente também agradece). Além disso, pais e mães devem evitar mamadeiras e brinquedos de plástico, que as crianças possam vir a mastigar e até mesmo a chupeta; por fim, pense na sua saúde e reflita sobre a necessidade de tomar refrigerante de lata, de usar talheres de plástico - ao invés de talheres de aço ou madeira -, de trocar o copo do liquidificador de plástico por um de vidro e, se você ainda não se convenceu, pense que se um dia você quiser ter filhos, o bisfenol que você ingere vai para a criança e, mesmo sendo homem, saiba que estudos já demonstraram a queda na produção de espermatozoides em machos intoxicados por BPA.

E se eu comprar plástico livre de BPA (bisphenol-free)? Funciona?


Não vamos cari nessa! BPA-free não funciona. Fonte

Depois que a sociedade civil começou a protestar contra o BPA, muitos produtos destinados ao público infantil, como mamadeiras e embalagens foram substiuídos por outros tipos de plástico livres de bisfenol, o famoso BPA-free. O problema é que estes plásticos também liberam outras variantes do bisfenol, como o bisfenol-F (BPF) ou o bisfenol-S (BPS). Estas substâncias agem similarmente ao BPA, ou seja, não mudou muita coisa e ainda ficamos sem saída quando se trata de plásticos. Assim, é muito importante que os plásticos comecem a ser abolidos de uma vez por todas da indpustria alimentar. Você pode fazer a sua parte, evitando comprar produtos com embalagem de plástico, comprar à granel, comprar em feiras (menos embalagens que em supermercados) e estocar todos os seus alimentos em potes de vidro, cerâmica ou inox. Compre garrafinhas de aço inox para beber água durante o dia, substitua a tigeja de plástico pela de vidro e, mais importante, troque a mamadeira de seus filhos, os pratinhos, talheres e copinhos que a criançada tanto adora, mas que faz tanto mal. 


Tenhamos uma vida mais natural. Fonte

Está na hora de vivermos em um mundo livre de toxinas impostas por um sistema que só pensa em lucrar. Não sejamos ingênuos: as leis não estão do nosso lado. Está na hora de boicotarmos o veneno que ingerimos e dar as boas-vindas aos alimentos orgânicos, aos alimentos frescos, aos produtos com menos embalagem, à adoção de hábitos que nos ajudem a cuidar mais da natureza e de nós. São muitas as ações que podemos fazer e encontrar mamadeira sem plástico deve ser bem difícil mesmo! Porém, lembre-se que o esforço sempre vale à pena, afinal é a nossa vida e de nossos descendentes que está em jogo!

Para saber mais:



Gostou? Compartilhe e não deixe de se tornar um seguidor via FacebookGoogle+ ou Twitter. Assine também nossa Newsletter. Siga-nos pelo Instagram!

Paz!



Autora: Camila Gomes Victorino 




Post A Comment
  • Blogger Comment using Blogger
  • Facebook Comment using Facebook
  • Disqus Comment using Disqus

2 comentários :


[REFLEXÕES][grids]