[ECOTUTORIAIS][bleft]

Despertar a Consciência é Um Ato Revolucionário

A revolução começa em você. Fonte






"Não basta tomar o poder, é preciso não querer o poder"

Você já parou para pensar no que seria uma revolução? Nós aprendemos na escola que revolução é um amontoado de pessoas descontentes com a posição política atual e todas se juntam e destroem tudo pela frente até implantar um novo governo, que seria mais justo do que o anterior. Nós vimos na história que a maioria das revoluções começa com muitos sonhos, mas acaba por ferir seus ideais até que o novo Estado se transforme em opressor, com o passar das décadas, e parece até um ciclo eterno de revolucionários se tornando opressores e de oprimidos se tornando revolucionários, como se a roda sempre girasse infinitamente, sem que a justiça se fizesse neste planeta.
Isto é o que querem que nós acreditemos e nos fazem entender que a mudança é impossível, que a humanidade não tem jeito e que é da natureza humana guerrear, competir, destuir e assim caminha a humanidade, até que chegue o dia em que passamos a nos auto-entitular de câncer do planeta. Pobres de nós que nos vemos com uma face tão escurraçada e desmotivada, sem saber que esta visão nos é ensinada para ajudar a manter o sistema como está, fortalecendo a crença de que nós não somos capazes de mudar nada, de fazer nada e que somos ruins por natureza.

Qual a nossa real natureza e que natureza nos querem fazer acreditar que somos? Fonte

Somos isso mesmo? Bem, eu costumava ver o ser humano como uma praga no planeta, até que entendi que a missão humana era tão nobre como a beleza deste imenso planeta. Eu não me limitei à crua realidade materialista, em que tudo é analisado como uma tabela de tabuada e tentei enxergar o mundo como um quadro artístico, presentindo que o ser humano tem um papel muito especial: o de guardião da vida na Terra. Pode parecer paradoxal achar isso de uma espécie que mais destrói do que constrói, mas há tantas infinidades de jeitos que o ser humano consegue amar a um e a outro, que não seria possível que outra espécie tomasse esta posição. Nisto, nós vemos que o problema não é o ser humano em si, mas como fazer para que ele se lembre de sua missão, entrando aí o despertar da consciência.

Despertar é possível e este é o primeiro passo. Fonte

Para muitos, despertar significa apenas algo relacionado à ioga, aos místicos, à Chapada dos Veadeiros e à Índia, mas o despertar é algo natural que acontece justamente quando alguém está dormindo e nós estamos todos dormindo.
Se nós despertarmos será possível entender a conexão profunda que temos com a vida na Terra e entender algumas facetas da natureza que nos estão escondidas pela nossa cegueira. É então que despertando, nós pararemos de destruir e então faremos a verdadeira revolução, que não é simplesmente substituir um grupo no poder pelo outro, mas antes simplesmente não querer o poder de todo.

Como despertar?

Meditação e auto-observação: algumas das chaves para despertar. Fonte
Despertar está comumente associado com meditação e religiões orientais, mas será só isso? Quando estamos dormindo e sonhando um grande pesadelo, podemos usar de um bom despertador para acordar e no caso do sonho eterno, o despertador é a meditação. A meditação nos ajuda a acordar, pois se nossa mente é um lago poluído em turbulência, a meditação faz com que toda a sujeira de nossa mente pare de se mexer e nos deixe ver a luz do sol que reflete lá na superfície do lago. Mas o problema é que o lago continua sendo poluído e a sujeira do passado, apesar de estar imóvel, ainda está ali. Assim, mesmo meditando, nós precisamos nos limpar. Deste modo, a saída, obviamente, não é meditar o dia inteiro, mas antes revirar-se sobre o lago e analisar cada tipo de lixo que existe em nós e qual o tipo de lixo que continuamos a colocar lá dentro para poluir. Ou seja, se você medita o dia inteiro, você consegue ver a luz, mas a sujeira continua lá, só que parada, e é por isso que temos que, além de meditar, olhar para nós mesmos, para nossos pensamentos, hábitos e ações no nosso dia a dia e começar a perceber o que é que poluí e porque é como continuamos a poluir e é assim que a auto-observação se torna uma das práticas mais importantes para se despertar.

Auto-observação e meditação: flores nas mãos do revolucionário

Tudo começa ao olhar para dentro de si mesmo. Fonte

Quando você se observa, o que você vê? Esta é uma pergunta muito importante. As pessoas podem até citar alguns defeitos, mas elas, no fundo, se acham muito boas. Você é mesmo pura bondade? Com a internet, nós vimos como as pessoas comuns podem ter um espírito bastante perturbado, falando frases homofóbicas, misóginas, racistas, especistas e de ódio em geral, mas estas pessoas são nossos vizinhos, filhos, amigos, maridos, esposas, colegas e talvez até você, que talvez não fale abertamente, deixando o pensamento lá, bem escondido, com muita vergonha por tê-lo ali. A prática da auto-observação faz com que você vá cada vez mais fundo na análise de sua mente e de seus pensamentos e no fim, você começa a perceber um outro ser, cheio de lodo, o qual não é necessariamente ligado ao ódio ao outro, mas também à auto-sabotagem. Com o passar do tempo você começa a entender de onde vêm estes pensamentos, os nossos medos e porque eles estão ali. No fundo, a auto-observação te mostra isso e, aliada com a meditação, auxilia no processo de cura ou despoluição do lago, porque quando você percebe o tamanho da sujeira e que tipo de sujeira tem em você, você é capaz de começar a criar estratégias para limpar o lago e fazer entrar a luz.

Sem a mudança de nós mesmos, somos marionetes da violência

Marionetes ou escolher outro lado? Fonte

Não adianta ser de partido político, praticar permacultura, usar um turbante indiano e até se formar professora de ioga em Rishikeshi. Se você não está concentrado na prática de transformação da consciência em puro amor, o que vai acontecer é que você só repetirá os atos de violência que você aprendeu a repetir desde criança. Usando de uma roupa bonita, de um símbolo hippie, de um quadro do Banski nas mãos, você se sentirá no caminho certo, mas isso é apenas casca e você não conseguirá fazer nada de efetivo, pois dentro de você ainda só há sentimentos de vingança e muito, mas muito medo do sofrimento. Aliás, mesmo que você chegue a conseguir ajuntar pessoas para uma causa em particular, sem a transformação da consciência, o poder subirá à cabeça e então, mais um Estado será criado, mais repressão ao diferente será instituída e a roda continuará a girar. Assim, o despertar da consciência é a nossa maior flor revolucionária. É ela o pilar de tudo! Não adianta ser de partido de esquerda e desprezar mulheres, falar bonito e ser racista, fazer petição ambientalista e comer um animal ou ser professor de ioga e se sentir superior aos outros. Aliás, a própria busca do bem, combinada a atos de maldade e destruição da vida, que tantos ativistas fazem e reiteram, só mostra como estamos perdidos em nossos ideais. Não se faz um planeta de amor, agindo com ódio e se quisermos acabar com o ódio, precisamos primeiro olhar para dentro de nós, pois a violência começa ali e antes que usemos uma bata, uma faixa na cabeça e uma camiseta indiana, temos que saber que isso é só aparência e que nem tudo que reluz é ouro.

Depois da utopia

Todos podem se libertar e ajudar a libertar a Terra. Fonte


As pessoas, cansadas pela maldade e pela violência, dirão que tudo isto é utopia. É impossível fazer com que uma espécie tão contraditória e estúpida a ponto de poluir seu próprio alimento e água, seja capaz de um ato revolucionário tão grandioso. De fato, seria possível citar a ínfima parcela de pessoas positivas que nasceram na história da humanidade e dizer que a maioria da população é medíocre e não se importa com nada mais do que sexo e comida, mas existe uma escolha aí! Existe uma decisão que devemos tomar: podemos acreditar nesta ideologia de violência e de passividade ou podemos dizer que existe luz no fim do túnel e seguir em frente na nossa auto-transformação. A força está ou não está com você? Olhe para si e perceba quantas coisas você já fez e quantos desafios já venceu e então pense bem: se eu pude vencer vários de meus próprios demônios e eu não sou especial e nem diferente, por que eu não acredito que meu vizinho, meu amigo, minha tia também não pode mudar? E antes que você diga que ninguém quer mudar, saiba que é uma minoria que faz o mal conscientemente no planeta, pois a maioria das pessoas está apenas dormindo e seguindo o fluxo da roda e cabe a quem já teve lampejos de realidade, dar um empurrãozinho e dizer: eu posso, você pode, nós podemos nos tornar pessoas melhores. Basta olhar para dentro, para este imenso universo, conhecido há milênios como alma humana. Como já diziam os sábios: conhece-te a ti mesmo e o primeiro passo da revolução já estará começando.


Paz!

 Autora: Camila Gomes Victorino 

Gostou desta postagem? Ajude a divulgar o blog e seja um seguidor!






Post A Comment
  • Blogger Comment using Blogger
  • Facebook Comment using Facebook
  • Disqus Comment using Disqus

10 comentários :

  1. Excelente texto e mensagem!

    ResponderExcluir
  2. Julia Figueiredo18/06/2015 13:33

    Olá Camila, tenho dificuldade nesse processo de autoconhecimento, tanto que estou passando por um momento complicado de indecisão. Você conhece métodos que possam ajudar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Julia, gratidão pela mensagem. Existem muitos métodos de meditação e técnicas de auto-conhecimento, mas algo que aprendi no meu caminho (e que pode ser diferente do seu, claro) é que cada ser humano tem uma história e portanto não se deve ater a uma técnica ou outra, mas ir se adaptando e moldando cada técnica de acordo com sua necessidade, até que se descubra o que funciona melhor para você ou até misturando várias delas ou criando a sua. Mas falando sobre técnicas existentes, primeiro a meditação: a mindfullness é a mais conhecida, que consiste em tentar deixar a mente vazia de pensamentos. Segundo Sri Aurobindo, a ideia não é barrar tudo e até se sentir culpado porque a mente fica falando. A ideia é apenas deixar ser e observar os pensamentos como se fossem nuvens no céu, que passam e passam. Vai ter dias que sua mente será um céu límpido e outros que será uma tormenta, mas o importante é tornar-se uma observadora e nem se apegar ao céu azul ou à tormenta e só ir observando, mesmo que aparentemente não se tenha nada para observar. Outra técnica é imaginar uma figura na mente e ficar imaginando ela na meditação. Alguns imaginam flor de lótus e eu comecei imaginando um círculo, que é mais simples, mas depende do que a pessoa achar melhor para ela. Também tem a meditação devocional, que é cantar mantras por algum tempo determinado, concentrando-se na devoção do divino enquanto se canta. O mais conhecido é o mantra OM, que é o som da criação. Além da meditação, uma das coisas mais importantes a se fazer é estudar também, porque isso te ajudará bastante a tirar suas dúvidas ou fortalecer sua fé. Recomendo dois livros: “Autobiografia de um iogue”, do mestre Paramahansa Iogananda e “Bases of Yoga”, de Sri Aurobindo. Se quiser descobrir mais sobre o universo feminino (este conhecimento é muito centrado no homem por conta da sociedade patriarcal), um livro que estou lendo é “A woman’s guide to tantra yoga”, de Vimala McClure. Há outros e alguns até fictícios, que influenciaram no meu caminho, como as “Brumas de Avalon”.
      Sobre as técnicas de auto-conhecimento: uma das que mais uso é olhar para minha mente quando acontece algo de ruim, por exemplo, quando alguém me provoca ou me maltrata. No começo você vai esquecer de fazer isso, mas vá tentanto lembrar e você começará a criar hábito. Você vai ver muitas emoções em você e o importante é sempre observar. Também, tente se observar depois que maltratou alguém. Por que fez isso? O que sentiu? Teve medo de algo? Estas perguntas ajudam a se auto-conhecer. Outra técnica é anotar os sonhos e tentar entender o que cada figura significa. Observe principalmente seus pesadelos. É sua sombra dentro de você.
      O que recomendo: os conselhos do FB do Sri Prem Baba têm me auxiliado bastante. Eles são curtos, mas fazem você refletir bastante sobre seu dia. Também recomendo tentar lembrar o que aconteceu no seu dia antes de dormir e refletir sobre o que fez até a hora de dormir (esta é uma técnica usada pelo mestre gnóstico Samael Aun Weor). Olhe o que come, porque comeu, por que pensou isso ou aquilo de alguém, por que falou mal de fulano, enfim, todos estes hábitos que temos e nem nos damos conta. Escrevi muito aqui. Se tiver mais dúvidas, pode me mandar um e-mail. Paz!

      Excluir
    2. Julia Figueiredo18/06/2015 20:07

      Muito obrigada por escrever tanto, vai me ajudar muito! Seguirei seus conselhos e procurarei os livros. As Brumas de Avalon tenho em casa, vou começar a ler já rs
      Depois mando um e-mail para compartilhar o que aconteceu.
      Muito obrigada por ser essa pessoa tão boa e por escrever aqui no site, me ajuda e ajuda muitas pessoas. Paz :)

      Excluir
    3. Gratidão, Julia! Boa sorte para você e escreva se puder. Paz!

      Excluir
  3. Gratidão pela mensagem.
    Me trouxe mais serenidade...
    Leio muito Osho e Krishnamurti e com eles minha visão de mundo e de mim mesma mudou. Quanto à meditação, a devocional, com os mantras, mexe muito comigo, gosto muito, mas ainda não consigo me entregar ao silêncio. Por isso, surgiu em minha vida a oportunidade de fazer um retiro de silêncio e meditação de 10 dias.
    Espero voltar mais tranquila e com as respostas para a mudança de vida que internamente meu coração tanto aspira.
    Gratidão pela bela mensagem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gratidão, Lucy, pelo relato inspirador. Boa sorte no seu caminho. Paz!

      Excluir
  4. Gabriella Nucci18/09/2015 13:34

    BOA TARDE! Fazem dois dias que descobri seu site e estou realmente muito feliz de ter descoberto, você conseguiu tirar todas as minhas dúvidas e dar a luz que faltava na minha busca por meios de vida mais naturais, longe da alienação. tenho me sentindo muito sozinha, pois não conheço mais ngm com esse pensamentos, apenas meu marido e eu. Tenho um bebe agora e tenho buscado cada vez mais me informar para formar um ser humano real, porém a falta de informação vem me desanimando (não tanto a ponto de eu desistir). Por favor, continue postando, é uma grande ajuda em minha vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gratidão, Gabriella! Fico agradecida por ter gostado do blog e também pelo comentário que me incentiva muito a continuar escrevendo. Seja bem-vinda e se tiver dúvidas, é só mandar! Paz!

      Excluir

Ajude a Enriquecer o nosso Blog, Contribuindo com sua Opinião!


[REFLEXÕES][grids]