[ECOTUTORIAIS][bleft]

(POESIA) Ponto Nulo


Eu queria ter nascido homem
Ter nascido branco
Um norte-americano
De todas as classes soberano

Eu queria ter nascido rico,
Viver rumo ao abismo
E fingir que nada sei sobre isso

Mas Deus teve outros planos
E cá estou eu usando panos

Sou mulher
E em qualquer lugar que estiver
Sou vítima de meu corpo
E minha própria fé

Se sou magra, sou muito relapsa
Se sou gorda, como mais que as calças
Se escolho um homem, sou puritana
Se escolho vários, rodo a baiana
Se sou baixa, sou invocada
Se sou alta, sou exagerada
Se dito livros, chamo a atenção
Mas se leio Contigo: submissão!
Se tenho filhos, sou conformada
Mas se não os tenho, sou rebelada
Se estou nervosa, sou vermelho em prosa
Mas se estou calma, sou meio que apática

Sou ponto nulo, sem voz de razão
Qualquer coisa que eu seja, sou baixo calão
Sou um ponto nulo que não pode ser,
Pois uma mulher nunca pode escolher

Enquanto o homem existe em total comunhão
A mulher deve ser pura submissão

Sou mulher em qualquer lugar que estiver,
Sou vítima das aparências
E de muitos Josés

Mas Deus teve outros planos
E cá estou mudando os anos

Eu queria ter nascido rico,
Viver rumo ao abismo
E fingir que nada sei sobre isso

Eu queria ter nascido homem
Ter nascido branco
Um norte-americano
De todas as classes soberano

Mas passado é passado,  não há mais queria, agora é querer
Agora sou outra e quero amadurecer
De ponto nulo, emergirei aos quadrados
E em progressão geométrica, darei uma de profeta e mudarei todas as setas
Pois sim, é mais fácil ser reta do que ser esperta,
Mas é por tantas quaresmas que nós todas incertas
Mudaremos os rumos, impostos, pelos grandes patetas

De ponto nulo, a mulheres com rostos. Fontes
Paz!




Autora: Camila Gomes Victorino 



Post A Comment
  • Blogger Comment using Blogger
  • Facebook Comment using Facebook
  • Disqus Comment using Disqus

Nenhum comentário :


[REFLEXÕES][grids]