[ECOTUTORIAIS][bleft]

Alô? Saiba Como Seu Smartphone Está Destruindo O Planeta

Por: Camila Gomes Victorino

Do que é feito um Smartphone ou um tablet, um computador? Nós podemos pensar no plástico, nas baterias e nos circuitos, mas se formos mais além ampliaremos nossa compreensão para dois grandes vilões do meio-ambiente: o petróleo e as mineradoras.

Quantos celulares vocês já jogou no lixo? Para onde ele foi e qual foi o custo disso? Fonte: UsedCell

Nós já temos uma ideia clara do que o petróleo pode fazer, mas e no caso das mineradoras? Bem, para fazer um Smartphone você precisa de ouro, cobre, chumbo, prata e paládio. Nas baterias precisa-se majoritariamente de lítio e para cada um destes metais é preciso abrir uma mina.
De acordo com Mechi & Sanches (2010), para abrir uma mina é necessário devastar as matas da região a ser explorada e impedir a sua regeneração. Em seguida, é preciso destruir a camada de solo fértil, sua microfauna e flora, expondo a região a processos erosivos. Por fim, a exposição de sedimentos finos e metais do solo altera a qualidade dos recursos hídricos do entorno e poluí a região com metais pesados. Está boquiaberto? Tem mais! As explosões e as máquinas pesadas causam poluição acústica e alteram a estrutura interna do solo e geram a suspensão de partículas que poluem o ar, fora a queima de combustível fóssil para mover os motores das máquinas.

O que está por trás da febre de troca de celulares, computadores e outros é aterrorizante. Fonte: Brasilan

Bem, é assim que começa a história de seu Smartphone, computador e outros aparelhos eletrônicos, mas apesar disso ser extremamente danoso para o meio-ambiente e saúde pública, o problema maior ainda é outro: a versão seis, sete oito e nove e a obsolência programada.
Vamos pensar: mineração sempre existiu e de fato, alguns utensílios simples, como panelas, provém de metais. O problema é que no meio do século XX, a ideia de obsolência programada começou a florescer e os produtos começaram a tornar-se obsoletos cada vez mais rápido. Atualmente, tudo quebra muito fácil e mesmo que você tente resistir, um novo modelo de celular sai a cada ano ou dois e o seu se torna obsoleto em dois e três anos, pois os softwares e apps acompanham os novos modelos. Enquanto isso, o frenético consumismo das sociedades modernas gera um lixo eletrônico tão potencialmente perigoso e gigantesco, que boa parte dele é exportado para países sub-desenvolvidos na África. Desta demanda, surge também o aumento da necessidade de cavar cada vez mais fundo e de se devastar cada vez mais florestas em busca de minérios. Ou seja: nós estamos destruindo o planeta e o novo modelo de “Yes-phone” que sai nas lojas não é tão inofensivo como se pensava.
E o que fazer então?

"O consumismo está em todos nós ou matando a todos nós". Fonte: Designyoutrust

Parece que a humanidade inteira não está conseguindo perceber o quão dependente da natureza ela é! Na década de 80 e 90, uma revolução ecológica aconteceu em uma ilha indonésia, devido a problemas ambientais por parte de mineradoras estrangeiras (veja o filme aqui: A revolução dos cocos). Por sua reação “desmesurada”, esta sociedade sofreu um embargo econômico profundo, mas sobreviveu, à medida que desenvolvia sua própria tecnologia sustentável e permacultural. A lição que tiramos daí é que conseguimos viver bem sem mineração, sem celulares, sem altas tecnologias e isso, eu digo, sem voltar à idade das cavernas. De fato, muitas necessidades atuais foram criadas pela publicidade e assim, temos que tomar a decisão de se apegar ou a um novo modelo de aparelho eletrônico ou aos recursos naturais. A resposta parece até óbvia, mas muitas pessoas preferem tomar a pílula azul (referência ao filme Matrix). Ou seja, é preciso agir e a ação começa pelo anti-consumismo e pela adoção do “faça você mesmo”, desenvolvendo seus próprios produtos caseiros e boicotando aquilo que não se pode fazer.
Saia da Matrix. Fonte: Mirror

Mas eu preciso de um computador! Bem, a ideia não é abandonar o computador, a internet, o celular, os tablets, mas ter bom senso se eles realmente são necessários em sua vida e evitar trocar todo ano de modelo, porque um “bem mais legal” acabou de ser lançado. De fato, este modelo novo de hoje já está obsoleto na própria empresa. Eles só lançam em doses homeopáticas para gerar mais faturamento. O planeta, entretanto, vai morrendo aos poucos e todos nós sabemos que não poderemos viver de lixo eletrônico e de papel moeda quando não houver mais recursos naturais potáveis.
A escolha é nossa e eu escrevo porque acredito que ainda podemos escolher o lado certo. Abaixo, eu deixo um vídeo de Steve Cutts, o mesmo autor do sensacional “Man” sobre o que a troca de um simples modelo de celular pode impactar no planeta.


Paz!



 CulturaVeg

 Pensando ao contrário
Post A Comment
  • Blogger Comment using Blogger
  • Facebook Comment using Facebook
  • Disqus Comment using Disqus

Nenhum comentário :

Ajude a Enriquecer o nosso Blog, Contribuindo com sua Opinião!


[REFLEXÕES][grids]