[ECOTUTORIAIS][bleft]

Fuga No Século XXIII – Filmes que Ensinam a Mudar o Mundo

Por: Camila Arvoredo

Um mundo perfeito, porém somente em aparências. Não há
lugar para velhos: aos trinta você está morto. Fonte: Funky Frolic

Este é mais um dos clássicos da ficção científica, que nos faz refletir o afastamento da humanidade da natureza. “Fuga no século XXIII”, ou, como no original, “The Logan’s Run” é um filme baseado em um clássico da literatura “sci-fi”, também intitulado “The Logan’s Run”. Conta a história de uma humanidade medrosa, que segue cegamente a cultura da renovação. Após a guerra, ocorrida em algum século antes, os humanos resolveram se fechar em grandes cúpulas. O problema de superpopulação fez com que eles adotassem a política da renovação e do controle de natalidade; os bebês eram criados em úteros artificiais, todos controlados por um super computador, que regia o governo, e ao completarem trinta anos, os adultos eram renovados, ou dizendo em termos menos eufemistas, mortos, para evitar a superpopulação.

Aparentemente felizes em sua ignorância, o fanatismo
da humanidade a impede de ver que existe algo além.
Fonte: Diário Social
Mais interessante é a crença que o aglomerado humano apresenta com relação à renovação. Todos concordam com ela e ninguém sabe ao certo o que acontece com os “renovados”; alguns acreditam que eles passem para outro plano ou que troquem de corpos, mas a verdade tétrica não aparece a ninguém. É neste contexto que um policial encontra um dos rebelados, pessoas que descobriram a verdade e tentam escapar do sistema, e aprende com ela o que de fato acontece. Começa a fuga para o Santuário, lugar que se encontraria fora da cúpula. Chegando lá, eles descobrirão o Sol e também um velho, o que nunca antes tinham visto, e muitas coisas ocorrem até que decidam voltar e mostrar aos cegos da caverna que há luz além dela.

“Fuga no século XXIII” é um filme que não só é interessantíssimo pelo enredo, mas também por ser uma crítica à tendência eliminatória da natureza. A humanidade vive atualmente cercada de tablets e todo tipo de tecnologia que nos permite estar conectados o tempo todo. O tempo para o céu, o Sol e as aves, nem está disponível e nem parece interessante.

Nós já criamos nossas cúpulas e dentro delas, nascemos e
aprendemos como é nosso ambiente. A natureza quase não
existe e ficamos prisioneiros dentro de uma ilusão sobre o que
é o mundo. Foto satélite da cidade de São Paulo.
Fonte: Wikipedia
 Não me admira ver pela primeira vez um porco aos meus 22 anos de idade e conhecer uma verdadeira floresta tropical aos 20 anos; de fato, a humanidade também se fechou em cúpulas e passou a ver a natureza como algo a ser dominado e a ser exterminado.
Quem não é aquele que não ouviu alguém dizer que é preciso derrubar árvores porque suas folhas sujam o chão? Ou que lagartixas e borboletas são animais pestilentos a serem exterminados? A humanidade, de fato, não deseja criar condições para conviver com o outro, aquilo que é diferente dela mesma; faz isso com outros seres vivos e também com si própria, excluindo os cabelos diferentes, as peles diferentes e as culturas diferentes. No filme apresenta-se também esta humanidade: todos iguais, com idéias iguais e um sistema que rejeita o diferente.
O comunismo massacrante da igualdade absoluta é, na realidade, o que vivemos hoje, uma fuga daquilo que é diferente e a criação de cúpulas para nos proteger, sendo assim “Fuga no século XXIII” é um filme que vale à pena ser visto pela sua total contemporaneidade.

A tendência para artificialidade e falta de diversidade
é cada vez maior em nossa sociedade. Fonte: Serafina Chic
Quem dirá aonde nosso ódio pelo diferente nos levará no futuro? Quem dirá que tipo de humanidade criaremos e em que contexto? Haverá um dia em que nossos descendentes encontrarão apenas em livros o que é o céu e a estrela Sol e rirão uns dos outros, afirmando que tudo não passa de lenda? Em “Fuga no século XXIII” isso já ocorre e ele é uma forte mensagem para impedirmos que um dia esse seja o nosso futuro.

Achei o trailer de “Fuga no século XXIII” sem legendas, mas não é difícil encontrar em torrent com legenda.


Gostou desta postagem? Ajude a divulgar o blog e seja um seguidor!
Em breve sessão "História ao contrário".
Post A Comment
  • Blogger Comment using Blogger
  • Facebook Comment using Facebook
  • Disqus Comment using Disqus

Nenhum comentário :

Ajude a Enriquecer o nosso Blog, Contribuindo com sua Opinião!


[REFLEXÕES][grids]