[ECOTUTORIAIS][bleft]

The Edukators - Filmes que Ensinam a Mudar o Mundo

Por: Camila Arvoredo

Da esquerda para a direita, Jan, Jule e Peter, os Educadores.
Na foto: "Seus dias de abundância estão contados".
Fonte: BlogNicholasGimenes

Por um descuido, Jule (Julia Jentsch) bateu em uma Mercedez. Foi condenada e teve que arcar com todos os gastos do concerto e uma indenização. O problema: seu salário não é suficiente para pagar a dívida. É aí que ela se vê endividada e gasta praticamente todo o seu salário com o carro, sem poder ao menos pagar o aluguel  ela vai morar com seu namorado, Peter (Stipe Erceg), o qual, junto com seu amigo, Jan (Daniel Brühl), pretende mudar o mundo. Eles se denominam “Os Educadores” e, juntos, invadem grandes propriedades da alta sociedade, na Alemanha, mudando a configuração dos móveis, sem ferir e sem roubar, alertando apenas para o consumismo excessivo de nossa sociedade e suas futilidades. Por coincidência, uma das casas invadidas é justamente aquela do dono da Mercedez batida.
“Edukators” é um filme que conta a história de três jovens sonhadores. Querem mudar o mundo. Querem alertar todas as pessoas sobre os problemas e discrepâncias de nossa sociedade. A ação é não-violenta, mas por inovarem as práticas revolucionárias já envelhecidas, a mídia e a sociedade os temem. Os “Edukators” são um potencial destrutivo para a sociedade, pois fazem destruir aquilo que é mais importante para ela: os bens materiais.
O relacionamento entre Peter, Jule e Jan questiona a
noção de propriedade de outra pessoa, vinculada
 ao ciúmes. Fonte: The Chlotrudis
Aliás, o filme não questiona apenas nossos valores mais arraigados com relação à matéria, mas nossas concepções de propriedade, relativas às próprias pessoas, em especial, aquelas com as quais nos relacionamos amorosamente. Esta crítica, aliás, torna-se ainda mais contundente no sentido de declarar que os revolucionários nem sempre conseguem modificar-se a ponto de assumirem os próprios valores que pregam como ideais para a nova sociedade que querem criar.
A relação entre os Educadores e o milionário, sequestrado por
engano, gera reflexões a respeito do comodismo e da covardia
que as gerações anteriores demonstram. Fonte: Film4
Por fim, “Edukators” alimenta um fio de esperança de mudança. Enquanto vivemos em um mundo de apatia, em que os jovens se contentam com o consumismo e com uma mídia artificial, ele mostra o poder, ainda existente, da juventude e de suas ideias na construção de um mundo novo. Ademais, ele vai além: confronta duas gerações (a dos personagens Educadores e a dos anos Sessenta, representada pelo milionário da Mercedez). O filme compara suas idéias e indicando a perda de interesse por parte da antiga geração revolucionária dos anos Sessenta, aponta para uma noção diferente de juventude: a juventude como sendo algo atemporal, que só se deixa morrer pela nossa covardia e comodismo, com o passar do tempo.
Recomendo esse filme para qualquer um que deseja aprender sobre protestos nem sempre violentos, juventudes nem sempre massificadas e injustiças nem sempre consideradas injustas. "Edukators" é um filme que nos ensina que o poder da ação não-violenta é mais forte do que podemos imaginar.

Assista ao trailer de "The Edukators" legendado em inglês.
Para outro trailer alternativo clique aqui

Gostou desta postagem? Ajude a divulgar o blog e seja um seguidor!



Post A Comment
  • Blogger Comment using Blogger
  • Facebook Comment using Facebook
  • Disqus Comment using Disqus

Nenhum comentário :

Ajude a Enriquecer o nosso Blog, Contribuindo com sua Opinião!


[REFLEXÕES][grids]