[ECOTUTORIAIS][bleft]

Anti-consumismo: Você Viveria em uma Casa de Hobbit?

Por: Camila Gomes Victorino

Casinha de brinquedo? Não esta é uma casa em que mora gente e funciona! Créditos: Prepperties
É possível viver em casas de Hobbits ou pequenas casinhas com menos de 35 metros quadrados? Será que diminuir o tamanho das casas, hoje considerado como confortável, não geraria menos impacto ambiental ? E será possível que morar em uma casa pequena possa mudar nossa filosofia de vida ou como atuamos no planeta?
Muitas perguntas, mas a verdade é enquanto as imagens de mansões que vemos nas novelas ocupam os sonhos da maioria dos brasileiros, um movimento em direção a casas cada vez menores (e mais espaços de convivência consequentemente) poderia ser parte da solução para o fim da degradação ambiental e para o excesso de consumismo.
De fato, morar em grandes habitações é ainda sinônimo de status, porém mais e mais pessoas começam a pensar diferente e passam a abrir mão deste suposto conforto: o movimento dos Hobbits (tradução fantasiosa do termo em inglês: “tiny house movement”). Se formos pensar bem, esta ideia não é de todo estranha, já que há grandes desvantagens de se morar em um lugar grande, como o fato de que se gasta mais energia, mais produtos de limpeza, mais tempo para limpar e mais água. Além disso, o espaço nos convida a sempre consumir mais e comprarmos o que realmente não precisamos. Ou seja, morar em uma casa grande é anti-ecológico e de certa maneira puro consumismo.
Casas pequenas podem ser uma solução para o desmatamento e problema habitacional. Créditos: Pinterest

Será? Bem, para a maioria das pessoas seria impossível não habitar um lugar minimamente grande, mas nos Estados Unidos e Europa o movimento dos hobbits começou a chamar a atenção da mídia, ao tentar mostrar que morar em uma toca de hobbit não é um sacrifício feito pela falta de dinheiro, mas uma escolha consciente para a mudança de consciência no planeta.
Originalmente, os hobbits são personagens fictícios das histórias de fantasia de J.R.R. Tolkien. Nas estórias, eles habitam pequenas casas, totalmente adaptadas ao seu tamanho e algumas vezes, até possuem cômodos enterrados no sub-solo. Assim, não poderia ser um melhor nome para este movimento que está crescendo cada vez mais, afinal viver em uma casa pequena diminui o impacto ambiental de sua construção, salva terra para plantio ou para a manutenção de florestas, melhora a qualidade de vida por propiciar um entorno menos degradado, diminui os custos ambientais pela diminuição dos gastos de luz, água e esgoto e ainda diminui o consumo de bens inúteis, pois não há muito espaço para guardá-los na casa.
As casinhas estão no imaginário infantil e agora podem ser uma solução ecológica e barata. Créditos: Artslob

Por fim, mais uma vantagem: as casas de Hobbits custam de R$ 2.500 a 10.000 para a sua construção, um valor que aumenta as chances de pessoas menos abastadas de ter uma casa.
Solução para o problema da habitação no Brasil? Bem, saberemos quando mais pessoas resolverem abrir sua consciência e diminuir sua necessidade por luxos. Por enquanto, o movimento dos Hobbits continua sendo um caminho alternativo de bichos-grilo, mas é fato de que elas resolveriam muitos problemas atuais das cidades e inclusive do desmatamento.

Mas como são estas casinhas?
Se você ficou curiosx sobre a vida nestas pequenas casas existe um documentário bastante interessante feito pela norte-americana Kirsten Dirksen, o qual tenta explorar os porquês desta nova geração se interessar pelas casinhas especiais. De fato, o documentário mostra pessoas com diferentes razões, que vão desde a fatores econômicos, como filosofia de vida e sustentabilidade. Outra interessante contribuição do documentário é mostrar como são as casas e como é possível viver em 25 metros quadrados ou até menos. De fato, a engenhosidade humana acaba por criar cômodos dobráveis, armários geladeira e outras formas de design. Por fim, o documentário abre nossas mente, pois se antes olhamos com estranheza para estas pessoas, começamos a notar que uma casa pequena pode sim ser considerada em nosso futuro, o que não só condiz com um estilo de vida confortável, como também com uma filosofia de vida mais ecológica e anti-consumista.
 
Parece que é impossíve viver assim, mas assista ao vídeo abaixo e você verá que nosso jeito é que é impossível para o planeta. Créditos: Thetinylife
Já pensou em fazer sua própria casa de Hobbit? O site Pensando ao contrário legendou o trailer de aproximadamente 11 minutos. Dá para ter uma boa ideia sobre o movimento dos Hobitts, vendo o trailer. Assista abaixo ou em nosso canal e inspire-se para a nova era.


Paz!



Post A Comment
  • Blogger Comment using Blogger
  • Facebook Comment using Facebook
  • Disqus Comment using Disqus

Nenhum comentário :

Ajude a Enriquecer o nosso Blog, Contribuindo com sua Opinião!


[REFLEXÕES][grids]